Cuidados diários… de uma pele atópica!

Todos gostamos de sentir no nosso bebé aquela pele macia e aquele cheirinho indescritível… Cada pele é única e requer cuidados específicos de limpeza e hidratação, que são absolutamente essenciais! A alimentação aqui também tem um papel importante, mas já lá vamos.

Com a chegada do calor, se pensávamos que podíamos ficar mais descansados com os as crises de pele atópica e os cuidados de pele respetivos, estávamos redondamente enganados… A verdade é que os pais, nunca podem estar descansados no que toca aos filhos!

Por um lado, deixamos de ter o vento frio e a chuva, que no Inverno “aumentam” as crises de pele atópica, mas começamos a ter outra preocupação: o sol! O que obriga a ter, além dos “cuidados normais” de proteção, alguns cuidados específicos de hidratação pois o calor também potencia os episódios de pele atópica. Assim, independentemente do local, na nossa mala nunca pode faltar creme hidratante para a cara e corpo (para o L usamos diferentes), assim como o creme muda fraldas e … o protetor solar (este tem de estar sempre presente).

Para todos eles já experimentámos várias marcas e, na escolha, tivemos sempre em atenção os ingredientes e o aroma . Mas também facilidade em espalhar (alguns são muitos espessos, outros muito pegajosos e, no caso dos protetores, até podem sujar a roupa).

Como o nosso L tem uma pele sensível e atópica*, na cara, aplicamos o creme várias vezes ao dia para esta ficar bem hidratada e evitar que seque. Temos especial cuidado sobretudo no inverno (com o frio e o vento) e no verão (com o calor, a areia e o vento), pois tem tendência a piorar.

*a partir dos 4 meses, apareceu uma pequena/grande chatice… a dermatite atópica. Inicialmente na face e posteriormente nos bracinhos e coxas, que lhe dava bastante comichão. Muitas vezes não conseguia dormir e estava sempre a coçar-se.

Depois de experimentarmos uma parafernália de marcas, entre os quais a Nutratopic da ISDIN e também pomadas com corticóides, neste momento usamos o Welleda baby facial (com calêndula), porque o L dá-se bem com ele e parece-nos eficaz. Em situações mesmo muito críticas, recorremos também a medicamentos homeopáticos.

No corpo colocamos essencialmente depois do banho, mas apenas nos braços, pernas e costas… porque na barriguinha já é o L que espalha sozinho… Ele já é um “crescido”, ok? 🙂

Na zona da fralda, não aplicamos cada vez que se troca a fralda, apenas quando fica um pouco mais vermelhinho. Não é preciso colocar uma grande quantidade. É preferível colocar pouco e espalhar bem. Em SOS, (que não foram muitas vezes), quando além de vermelho aparecem umas borbulhinhas, usamos um creme antifúngico. Neste momento usamos o creme muda fralda da Uriage para o “dia-a-dia” e o da ISDIN quando aparecem as borbulhinhas.

Aqui partilhamos convosco, alguns produtos que usamos diariamente no nosso príncipe.

Para saber mais, basta clicar na imagem

Sabia que… o óleo de côco também é uma excelente opção para hidratar a nossa pele e a pele do bebé? Além de hidratar deixa um cheirinho maravilhoso 🙂

O sol está cada vez mais forte e os raios UV são perigosos, além disso a pele dos mais pequenos são finas como “folhas de papel”, por isso a escolha do protetor solar é determinante. Segundo a nossa pediatra, deve ser sempre mineral e factor 50+. Este ano optámos pelo protetor (Alga Maris) e o L. parece estar a dar-se muito bem com ele. Com o passar do tempo e com o que vamos aprendendo, vamos cada vez mais optando por produtos de “mais” naturais… Lembrando a velha máxima que tanto nos diz Apenas coloque na sua pele, aquilo que pode comer”.

Mas o que é que a alimentação tem a ver com a saúde da pele?

Tudo, respondemos nós! Com base na nossa experiência, a criação de hábitos alimentares saudáveis são a “base” do correto funcionamento do nosso organismo. Assim, ao criarmos e fomentarmos estes mesmos hábitos, estamos a potenciar a nossa saúde e bem-estar. Segundo um estudo realizado no Japão(1) concluiu-se que o consumo regular de iogurtes, café e chocolate, entre outros, tendem agravar as “crises” de pele atópica. Quantas vezes já ouviu dizer que “ficou com borbulhas pelo excesso de consumo de chocolate?” (esperamos que não tenha ouvido isto de crianças) 🙂

Tal como em tudo na vida deve imperar a moderação e o bom senso. Na alimentação não é exceção! A nossa maior recomendação, sobretudo nas alturas de crise de pele atópica, assenta sobretudo numa alimentação equilibrada, evitar alimentos mais agressivos, como os laticínios por exemplo. Tudo isto em complemento com uma correta hidratação da pele (já referida anteriormente).

Já que falamos na moderação dos laticínios e se procura alternativas aos lanchinhos do seu baby, n’A Pitada do Pai temos várias opções saudáveis para toda a família, entre os quais estão os “danoninhos” de inhame (receitas aqui e aqui), sem lactose, logo menos alergénicos. São igualmente deliciosos e bastante ricos do ponto de vista nutricional.

São uma excelente alternativa aos lanchinhos dos nossos pequenos, mas também dos mais crescidos.
(1)Fonte: Informativo MedNews (Ref.Bibliog.: J Dermatol; 30(2):91-7).

Deixar uma resposta