Terra do Sempre – Aqui sentimo-nos em casa!

Mãe, Pai podemos voltar para a cabana??? Gostei muito da piscina, das pedrinhas e das estrelas!!” É assim que o Lourenço recorda a Terra do Sempre!

Com esta frase inicial o artigo até poderia começar e acabar assim… Com toda a verdade contada pelas crianças… Que não mentem!

Já há muito tempo que andávamos para conhecer este monte alentejano e aproveitámos aniversário do papá para dar essa escapadela. (O que mais nos cativava era a história da Bárbara e do Pedro e o bom gosto da decoração  dum monte nas planícies alentejanas)

No dia que chegámos éramos os primeiros (e únicos) hóspedes e aproveitámos toda aquela calma e sossego, como se a casa fosse nossa, e é isso mesmo que eles querem… Que a casa seja Nossa!
Recordo-me perfeitamente de estarmos sentados com o Lourenço no sofá no exterior da casa, a ouvir o barulho do vento e dos pássaros. São simples sensações que nos fazem viajar e amar sítios como este.

Ficámos instalados na cabana do Robin Hood, toda em madeira e com uma varanda de onde só se vê pinheiros e pasto (que saudades que tinha disto!) Passados 15 minutos de lá estarmos, e depois do Lourenço ter dado saltos e mais saltos na cama, ele pergunta: “Onde está a televisão?” 😀
Explicamos que ali não iria sequer precisar de uma televisão, que a cabana é para descansar e dormir e que havia uma na sala de estar partilhada. É claro que nos dias que lá teve nunca mais se lembrou dela.

O Por do Sol é fantástico e consegue-se ver a lua dum lado e o sol do outro. Melhor só à noite ficar a contemplar as estrelas, qual planetário qual quê! Ainda consegui ver 3 estrelas cadentes e pedir os respectivos desejos claro.

@Terra do Sempre – Facebook / Instagram

O “Hotel”, perdão a Casa é melhor assim, tem inúmeros espaços de partilha como nós lhe chamamos… a cozinha, a sala de jantar e de estar (que foi aquilo que nos fez sentir mais em casa). A Bárbara e a sua equipa deixaram-nos sempre a vontade, a nós e a todos os hóspedes, para entrar a qualquer hora e servir-nos. É claro que A pitada do pai com uma cozinha daquelas teve que fazer umas panquecas para os mais pequenos…Acho que foram aprovadíssimas por todos 😉

Actividades não faltaram… Fomos ao badoca park, demos comida aos animais da quinta da D. Gertrudes, proporcionaram-nos uma sessão de cinema, muitos banhos na piscina e conhecemos a praia de Melides…tudo isto na Terra do Sempre ou a 25 minutos de distância.

Um refúgio sem dúvida, e uma história de vida!

Pessoas que como nós, do nada construíram um local de turismo rural e abrem as portas da sua casa para nos receber tão bem… Identificamo-nos tanto com isto por porque tal como nós põe um amor imenso em tudo o que fazem e também abrimos as portas da nossa cozinha todos os dias para vocês!

 

Deixar uma resposta